NM? SIM!


6 comentários:

  1. Aiii.
    A isso também respondo sim.

    No alto daquele cume
    Palantei uma roseira
    O vento no cume bate
    A rosa no cume cheira.

    Quando vem a chuva fina
    Salpicos no cume caiem
    Formigas no cume entram
    Abelhas do cume saiem

    E quando cessa a chuva
    que no cume caía
    começa a brilhar de novo
    o sol que no cume ardia

    Esta é a letra do hino Movimento Matosinhos Sempre NM Nunca Mais no cume arde

    Zé da Ponte

    ResponderEliminar
  2. Peço desculpa mas faltaram os dois últimos verso do hino

    E quando vem o inverno
    A neve no cume cai
    O cume fica tapado
    e ninguém ao cume vai

    Mas a tristeza logo se acaba
    e de novo vem o verão
    o gelo do cume cai
    E TODOS AO CUME VÃO

    Lindo hino, sim senhor

    ResponderEliminar
  3. É o hino do Movimento Matosinhos Sempre NM Nunca Mais No Cume Vai

    Zé da Ponte

    ResponderEliminar
  4. As boas intenções têm sido a ruína do mundo.
    As únicas pessoas que realizaram qualquer coisa foram as que não tiveram intenção alguma.

    De: Oscar Wilde

    Ainda em férias, e porque todos nós nos preocupamos… as eleições estão aí,
    decidi efectuar uma pausa e através de um computador que não o meu lançar
    este desafio aos nossos candidatos através da nossa blogosfera:

    Ensino:
    Será que os nossos candidatos no seu programa de campanha eleitoral vão incluir a oferta gratuita
    de livros no 1º ciclo do ensino básico?
    Aceitam-se os comentários.

    Saudações Marítimas (ainda em férias)
    José Modesto

    ResponderEliminar
  5. Caro Sr. Modesto. A oferta será de preservativos, seringas,metadona,abortos gratis, etc.
    Livros? Que os comprem. Não têm dinheiro? Vão para trolhas.

    ResponderEliminar
  6. Mais uma vez a vossa atenção:

    Nada há de humilhante - desde que se seja honesto - em ganharmos a vida trabalhando.


    TRABALHO:
    Será que os nossos candidatos no seu programa de campanha eleitoral vão incluir ideias -projectos
    para a captação de emprego na nossa cidade e assim combater o flagelo do desemprego?


    Aceitam-se os comentários.

    Saudações Marítimas (ainda em férias)
    José Modesto

    ResponderEliminar